Soneto

Soneto (italiano Sonneto, pequena canção) é um poema de forma fixa, composto de 14 versos geralmente decassílabos.

Proveniente da Itália, sua criação é atribuída a Giacomo Da Lentini. Sua estrutura varia de acordo com a origem do poema, sendo que existem quatro esquemas de rimas clássicos: Soneto italiano ou Petrarquiano; Soneto inglês ou Shakespeariano; Soneto Spenceriano e Soneto monostrófico.

Quanto à métrica, convencionou-se que o soneto deve possuir em cada verso dez sílabas poéticas. No entanto, sonetos com 12 sílabas não são raros.

Os ritmos poéticos mais comuns são Heróico (Sílabas tônicas nas posições 6 e 10), Sáfico (sílabas tônicas nas posições 4, 8 e 10) e Alexandrino (tônica na sexta e na décima segunda sílaba de versos dodecassílabos).

Outra característica importante de um soneto é a ordem em que os versos rimam, ou posicionamento de rimas. Para os quartetos, existem três formas principais de posicionamento:

Rimas entrelaçadas ou opostas – abba (o primeiro verso rima com o quarto, o segundo rima com o terceiro):

Os sonetos petrarquianos seguem esta estrutura.

“Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a ingratidão – esta pantera
Foi tua companheira inseparável…” (Augusto dos Anjos)

Rimas alternadas – abab (o primeiro verso rima com o terceiro, o segundo rima com o quarto):

Os sonetos shakespearianos e monostróficos seguem esta estrutura.

“Cheguei. Chegaste. Vinhas fatigada
E triste, e triste e fatigado eu vinha.
Tinhas a alma de sonhos povoada,
E a alma de sonhos povoada eu tinha…” (Olavo Bilac)

Rimas emparelhadas – aabb (o primeiro verso rima com o segundo, o terceiro rima com o quarto):

“No rio caudaloso que a solidão retalha,
na funda correnteza na límpida toalha,
deslizam mansamente as garças alvejantes;
nos trêmulos cipós de orvalho gotejantes…” (Fagundes Varela)

Os tercetos, por sua vez, são mais flexíveis com relação ao posicionamento das rimas. Fernando Pessoa, por exemplo, usou a estrutura cdc ede nos tercetos a seguir:

“Há saudades nas pernas e nos braços.
Há saudades no cérebro por fora.
Há grandes raivas feitas de cansaços.

Mas – esta é boa! – era do coração
que eu falava… e onde diabo estou eu agora
com almirante em vez de sensação?…”

William Shakspeare, por sua vez, escrevia, ao invés de dois tercetos, um quarteto e um dístico (cdcd ee).

“But thy eternal Summer shall not fade,
Nor lose possession of that fair thou ow’st,
Nor shall Death brag thou wander’st in his shade,
When in eternal lines to time thou grow’st,

So long as men can breathe or eyes can see,
So long lives this, and this gives life to thee…”

Outros exemplos de posicionamento de rimas nos tercetos são cde cde e cdc dcd (petrarquianos), effe gg (estrofes Onegin),  cde edc e também cce dde.

Referências


Rhyme Schemes – https://en.wikipedia.org/wiki/Rhyme_scheme

Sonnets – https://en.wikipedia.org/wiki/Sonnet

Sonetos – https://pt.wikipedia.org/wiki/Soneto

Sonetos.com.br – http://www.sonetos.com.br/escrever.php

Share This:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *